Som Color

Olá, letreiros!

Um dia me perguntaram que cor tinha a minha voz. “Azul bebê”, respondi instintivamente. Achei engraçado… nunca havia pensado em dar cores a sons meus. A mim, eles pareciam ser sempre transparentes. Mas não, eles são coloridos! Foi inevitável que me debruçasse sobre essa ideia por mais tempo. Cheguei à desconfortante hipótese de que os de fora poderiam atribuir à minha fala tons mais sombrios que os que ouço—pois nunca nos escutamos da mesma maneira como os outros nos ouvem. Depois caí em associações: se com brabeza, timidez, medo e alegria as nossas cordas vocais oscilam, alternaria a nossa voz, também, diferentes tonalidades pictóricas? E mais. Será que, como as frutas, conforme vamos amadurecendo essa mesma voz pode mudar completamente de cor? Passei a me entreter com as colorações disponíveis na palheta da poesia, para buscar aquelas que pintariam minhas palavras sonoras de agora e do futuro. O resultado foi um quadro abstrato, interrompido pelo silêncio da dúvida.

Ponto.

Por Isabela Rosemback

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

2 Respostas para “Som Color

  1. azul bebe… boa!

    a minha eu diria que é um vermelho bordô. grossa e alta. pratecamente uma ana carolina hahahaha

  2. Roberta

    que cor tem não sei, mas sei o sabor: doce.
    parabéns. adoro seu blog!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s