Arquivo do mês: dezembro 2010

Voltando às origens

Novos rascunhos boêmios…

“Quando vim, não entendi o que era, apenas existi.  Sabendo ser, não liguei para o quê e, querendo, cheguei a lugar algum. Sem pretensões, acabei virando. Mas, ao ver, por completo me esqueci. Então, daquilo que conquistei sorrindo, embrutecida desisti. Pois, convicta de que tentei e fui, percebi que renasci”

“Amadureço a uma velocidade imatura. Distraio-me com o ritmo de uma respiração surda. E me canso do meu próprio silêncio, que vive a me dizer tantas coisas nulas. Entendo que sou múltipla e que, logo, não sou nenhuma”

Por Isabela Rosemback

1 comentário

Arquivado em Uncategorized